Sinopses dos Curtas


Esperança em 4 atos

Não importa o fluxo e constância da desconexão, desequilíbrio, transtorno, danos que a vida nos cause. Uma hora algo se acalma, conseguimos respirar e encontramos uma saída, ou ao menos, um lugar para parar, sentar e respirar.


EM PEDAÇOS

Valentina e Pedro são casados, jovens e bem sucedidos profissionalmente, mas falta algo na relação entre eles. O trabalho dele o deixa sem tempo para o cotidiano a dois. Em mais uma noite na qual Pedro dá prioridade ao trabalho, os limites explodem, transformando uma rachadura em pedaços, um mosaico de dor. Após está noite, Valentina terá que aprender a recomeçar.

* Ideia original de Drika Mayara.
* Roteiro de Drika Mayara e InFeto.

A HOMENAGEM

Pereira é professor e maestro de uma escola de música que recebe a missão de homenagear a Câmara Municipal de Vereadores com um dos corais que rege. Inicialmente ele rejeita a tarefa, apontado não ser o momento para isso, devido ao cenário político que o Brasil se encontra e por não ter interesse em participar de tais solenidades, entretanto, o obrigam a fazer, alegando ser parte de suas funções e que se ele se recusar, poderá haver consequências. A Direção só não imagina que no dia da apresentação, diante de vários políticos, assessores e imprensa local, Pereira executará um verdadeiro protesto.


A ESCOLHA

Dentro de um ônibus os passageiros mergulham em seus egotrips digitais. Todos estão conectados em seus tabletes, celulares, notebooks, games, etc. Na última parada, além de mais alguns passageiros, sobe também a Morte. Mas ninguém percebe sua presença, nem mesmo o motorista. Ela percorre o corredor do ônibus observando seus passageiros. Um deles chama a sua atenção. Ela para ao seu lado e pede pra que ela desça, para que a viagem possa seguir seu curso “normal”.

  

AS TRÊS MARIAS

Três pessoas, três vícios diferentes, porém essencialmente iguais e um só destino. Depois de muito lutarem contra seus passageiros negros, os combatentes da vida deste curta, resolvem desistir e se entregam aos monstros que os consomem diariamente. Três vidas, três atitudes, três despedidas e o único lamento pelo fim do brilho da estrela da vida.


SEU ANTÔNIO

“Chama Seu Antônio!”. É o que costuma dizer o Diretor, sempre que qualquer tipo de imprevisto ocorre dentro da empresa. Construção, equipamentos, encanamentos, jardinagem. Não importa quando, onde ou o quê. Seu Antônio “é pau pra toda obra”. Mas afinal de contas, até quando os “Seus Antônios” da vida são úteis e lembrados?


S.P.I.E. (Surto Psicótico de Imbecilidade e Esperança)

Valdo é um jovem tímido e introspectivo, que numa tarde ensolarada de sábado está em casa, fazendo a mesma coisa de sempre: NADA! Ele recebe o telefonema de um amigo que é o seu oposto, convidando-o para uma balada. Ele resiste, mas logo em seguida se anima, prometendo a si mesmo que a partir daquele momento, mudará e passará a ser uma pessoa mais ativa e de bem com a vida. Tudo pode mudar, só depende dele.


RESPEITO!

Em mais um dia na cidade de Salvador, um motorista de ônibus sai cedo da garagem, para iniciar sua jornada de trabalho.  Aos poucos diversos passageiros vão subindo e se acomodando. Tudo corre bem, até que entra no ônibus um jovem portando uma irritante caixa de som, num volume absurdo e tocando a maldita MPB (Música Popular Baiana). Os demais passageiros começam a se incomodar, até que juntos decidem exigir respeito.


REMÉDIOS D’ALMA

Quais remédios podem curar a alma? Quais alimentos podem preencher o vazio frequente que há dentro dos corpos vorazes que perambulam pela selva de pedra? Num futuro próximo, um médico receita a um antigo paciente, reincidente nas mesmas queixas, algo que pode ajudá-lo.


POSSIBILIDADES DO IMPOSSÍVEL – I

É uma série que apresenta temas, certamente já imaginados e desejados por muitos, mas restrito somente ao pensar. Aqui, eles saem das impossibilidades e tornam-se possíveis no cotidiano que nos circunda. Neste primeiro episódio, dois jovens nocauteados pelo cansaço da semana e pela fuligem da vida se encontram dentro de um coletivo lotado e descobrem entre si, a semelhança no pensar, nos diagnósticos do viver e na necessidade de algo que se possa sentir, não somente pela derme.


PORTAS FECHADAS - GRADES ABERTAS

Um jovem pobre no começo da vida profissional busca oportunidades para realizar sonhos e continuar a fazer parte do quadro social de uma metrópole. Ele tenta, tenta e tenta, mas as portas não se abrem com facilidade. Falta sorte, indicações, estudos, qualificação e principalmente oportunidades. Enquanto as portas em seu caminho se fecham, algumas grades podem se abrir.


RECOMEÇO

Recomeçar! Esse é sem duvidas um dos maiores desejos de muita gente que já deu passadas fora do trilho. Neste curta um jovem repensa sua vida de uma forma crítica e construtiva, o que o leva a reascender as esperanças de mudanças. Confiante, transpira prosperidade e expectativas positivas, mas a crueza da vida o remeterá à necessidade e à urgência de um novo, forçoso e obrigatório recomeço.


NOTÍCIAS DAQUI

Um passageiro muito bem vestido, carregando um jornal sob o braço pede ao taxista que apenas rode com ele para mostrar a cidade, até que decida para onde deseja ir. Depois de algum tempo, o motorista desconfia de um assalto, mas logo se tranquiliza quando o “Dotô” paga pelo trajeto já percorrido e decide seu destino. Entretanto, no meio do caminho o passageiro resolve descer num lugar assombroso e revela a sua verdadeira intenção.


MOSCAS

Já dizia Shakespeare: “Nós, seres humanos, somos para os deuses como as moscas para as crianças travessas: matam-nos para se divertirem”.  Qual a relação entre um inseto tão comum e nojento e os humanos? Também tão comuns e muitos tão nojentos. Em todas as vertentes da vida, nada para, apenas silencia por alguns milésimos de segundos. Não importa se moscas ou homens.


MORALIDADES

Num banheiro masculino de uma faculdade os usuários fazem suas necessidades. Não somente fisiológicas, mas todas elas: emocionais, químicas, corporais, etc. Qual a ligação entre cada pessoa que está ocupando uma cabine? Parentesco, emocional, enérgica, cármica? São muitas as possibilidades. Ao entramos num banheiro somos todos iguais? E ao sair dele você lava as mãos? E a sua moral, continua limpa?


O LIXO

Você costuma cumprimentar, prestar atenção e estimar as pessoas que lhe servem ou estão cotidianamente presentes ao seu redor? Conheça a história de um zelador, que ao recolher todos os dias o lixo dos condôminos, é tão desprezado, que passa a se sentir como tal.


FLORES EM VIDA

Byron Valcessi é um escritor, poeta, pensador e boêmio, que produz muito, mas não possui significativos reconhecimentos por sua obra. Cansado do tumulto mental e da apatia pela vida desconexa, decide se isolar em seu pequeno apartamento para finalizar todos os seus escritos, e assim, finalizar sua missão intelectual.


EU NÃO ME SINTO BEM

Por quanto tempo um ser humano pode sobreviver aos devaneios da mente, ao esgotamento físico e mental? Neste curta, um jovem atormentado busca ajuda da forma que pode: médicos, remédios e conversas com familiares e amigos, mas ninguém o ouve ou o entende.  Em tratamento medicamentoso quando deveria estar em tratamento afetivo, seus sintomas se agravam até o limite que possa suportar.


ESTRESSADO

De madrugada, numa empresa petroquímica, tudo corria bem até que o Supervisor recebe um telefonema informando que algo grave aconteceu em uma das Casas das Máquinas.  Em sua sala, ele recebe os Técnicos envolvidos e o Operador Sênior responsável pelo achado. Ali, começam as indagações, esclarecimentos e explicações sobre o fato que ocorreu nas dependências da empresa. No fim das contas todos acabam afetados pelo estresse cotidiano.


O PARADOXO DE VIRIDIANO

Viridiano é um peão de obras que trabalha na construção de prédios da classe alta. Como a maioria desses trabalhadores, não possui sua própria construção finalizada. Isso faz com que ele pense neste paradoxo – mesmo sem saber o que significa um. Indagando-se sobre sua vida e sua labuta diária para dar moradia aos ricos, ele lamenta, mas também sabe a hora exata de tirar proveito da situação e esquecer a condição de sofredor.


DO QUE VOCÊ É FEITO?

Absolutamente rápido, porém potente e certeiro, este roteiro mostra o ponto de vista da composição interior de cada um.


DEIXANDO CLARO

Marcus e Moises são dois trabalhadores com funções pesadas: um Militar o outro Operador de máquinas de grande porte. Entre eles há outras semelhanças: algumas preferências musicais, gosto por roupas e cuidados pessoais. Coisas não tão bem vistas, pela sociedade preconceituosa. Eles dão explicações e expõem seus pontos de vista acerca da discriminação, chacotas e brincadeiras que sofrem em seus ambientes de trabalho, a fim de deixar claro suas intenções e preferências.


CORAGEM

Um casal de morador de rua e seus quatro filhos vivem miseravelmente em um ferro velho. A rotina desta família consiste no choro das crianças causado pela fome e maus tratos, e na busca desesperada por alimentos, por parte do pai da família. Conforme a necessidade vai se aprofundando e massacrando, a coragem do homem e da família aumenta.


CONTRAPROPOSTA

No famigerado “Happy Hour” em um tradicional e gostoso bar, pessoas tiram o estresse do dia, tomando uma cervejinha e jogando conversa fora. Cenário perfeito para os caçadores de plantão. Entre eles, está um verdadeiro garanhão de meia idade, que pensa ser arrasador com suas investidas nada interessantes.


BOAS MANEIRAS

Um magnata e um fast food caro ultrarrápido no meio do trânsito; um mendigo e umas tangerinas murchas; um magnata e um carro de luxo; um mendigo e um papelão. Mundos, realidades e atitudes diferentes, e a certeza de que o status do ser humano nada influencia em sua educação.